sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Sexta feira agitada: Ninguém entra e ninguém sai da cidade de Areia

A sexta feira 30, começou agitada na cidade de Areia no brejo paraibano, moradores da cidade Interditaram em dois trechos a rodovia PB 079, cobrando das autoridades o cumprimento da promessa de construção da Adutora da Barragem de Saulo Maia.

Os protestos foram realizados em pontos diferentes da cidade, próximo ao Campus II da Universidade Federal da Paraíba e em frente a residência do Deputado Estadual Tião Gomes, se estendendo até a Praça do Trabalho, sendo interrompido também um desvio na rua São José, popularmente conhecida como a rua do “bode”.

 A onda de protestos em Areia tiveram início na última terça feira 27, quando moradores do bairro cidade universitária, mais precisamente do conjunto mutirão interditaram a rodovia PB 079, em protestos devido a constante falta de agua no município.

A população da cidade cobra do Governo do Estado e seus aliados o cumprimento da promessa de construção da adutora da barragem de Saulo Maia, manancial com cerca de 15 milhões de metro cúbicos de agua, obra que garantiria a segurança hídrica do município nos próximos 50 anos.

A promessa de construção da referida adutora foi feita pelo governado Ricardo Coutinho a cerca de 3 anos e por 3 ocasiões o governador esteve na cidade de Areia assinado documentos referentes a obra, mas que até agora não surtiram efeito, boa parte da população praticamente já perdeu as esperanças com relação a concretização dessa obra.

A Barragem de Saulo Maia, localizada na zona rural de Areia, foi construída através de uma parceria entre a Prefeitura Municipal de Areia com o governo Federal, a obra foi iniciada na gestão do ex-prefeito Ademar Paulino de Lima  e se arrastou durante anos até ser concluída na gestão do ex-prefeito Elson da Cunha Lima Filho, desde então já foram muitas as promessas de construção da tão sonhada Adutora, como também de uma nova rede de distribuição, obras que resolveriam definitivamente os problemas de abastecimento d’água da cidade.

Um dos principais motivos de revolta do povo areiense é que enquanto a população não tem o liquido precioso jorrando em suas torneiras, cerca de 300 caminhões pipas saem por dia do manancial de Saulo Maia para abastecer as demais cidades da região, alguns caminhões particulares que retiram água de forma gratuita do manancial, chegam a comercializar essa água em cidade vizinhas por R$ 250 até R$ 300 reais.

A cidade de Areia é uma cidade tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico Nacional, que recebe turistas durante todo o ano, que ao visitarem a cidade, também sofrem com a constante falta d’água. Areia também conta com um Campus da Universidade Federal da Paraíba, que encontra-se em plena expansão, mas que em muitos períodos do ano, tem seu funcionamento prejudicado devido a constante falta d’água no município e por depender exclusivamente do abastecimento realizado pela CAGEPA

O próximo protesto já tem data marcada, será dia 5 de fevereiro a população promete impedir a passagem de veículos, como também a retirada d’agua da Barragem de Saulo Maia, a intenção é fechar toda a cidade, ninguém entra e ninguém sai de Areia, a previa disso já feito hoje, até o dia 5 a população cobra do governo do estado informações concretas com relação a abra da Adutora, que sejam apresentadas justificativas plausíveis para a demora da execução da obra, assim como a previsão para sua conclusão, já que segundo o próprio governo e seus aliados os recursos para a execução da obra já estão garantidos.


A população não é contra a retirada de água da Barragem Saulo Maia, para matar a sede dos moradores das demais cidades, pois a população areiense tem consciência que a água é um bem comum, a revolta se dá devido as promessas não cumpridas, o governador por 3 ocasiões esteve em praça pública em palanques assinando ordens de serviço que até agora não serviram de nada, as véspera do 2º turno  das eleições, o ex presidente da CAGEPA esteve em Areia e através de programa de rádio reforçando essas promessas e até agora a população não tem nenhuma informação com relação a obra, enquanto isso, os caminhões pipa vão saindo, a cidade sendo esburacada com uma obra de saneamento    que anda a passos de tartaruga e o liquido precioso não jorra nas torneiras da população areiense, essa é a situação na histórica cidade de Areia. 








quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

ELEIÇÃO NA ALPB – Deputado Arnaldo Monteiro defende legislativo forte e eleição da mesa fora da influência do Palácio

Deputado Arnaldo Monteiro/PSC
A proximidade da posse dos novos deputados e eleição da Mesa Diretora da ALPB movimenta os bastidores da política paraibana.

Na tarde desta quarta-feira (28) o deputado Arnaldo Monteiro (PSC) defendeu o parlamento forte e independente ao repudiar qualquer tipo de influência do Palácio da Redenção na eleição da mesa da casa, bem como o possível confinamento nas vésperas do pleito, conforme comenta-se.

Ao portal Pbagora, Monteiro foi duro ao criticar possível confinamento dos deputados:

- Eu acho isso uma piada de mau gosto. Um desgaste para com a Casa. Sei que confinamento é para boi para a engorda, mas gente, não. Se um candidato me pedir para me confinar, esse já não tem meu voto – destacou para em seguida emendar:

- A eleição é dos parlamentares e acho que quem vier interferir não será bom pra Casa, porque o Poder Legislativo não pode tomar partido – frisou.

A disputa pelo comando da Assembléia Legislativa tem ganhado os holofotes da mídia devido a permanente discussão entre os parlamentares, inclusive alguns que defendem eleição para o 2º biênio do mandato.

Da Redação
Do ExpressoPB


Potencial turístico e econômico do Brejo é destaque na mídia nacional

Restaurante Rural Vó Maria/Chã do Jardim Areia PB
As potencialidades turísticas e econômicas do Brejo paraibano, assim como as belezas naturais, foram destaque, nesse domingo (25), no Programa Fernando Gabeira, da Globo News. Para representar o Brejo, foram escolhidas as cidades de Areia e Bananeiras. Durante cerca de meia hora, o apresentador mostrou as histórias de desenvolvimento econômico e de pessoas que encontraram no Brejo do estado atividades econômicas que trouxeram dignidade e autoestima. O artesanato e a produção de cachaça foram outros pontos realçados na reportagem.

Logo no início do programa, as características da cidade de Areia. Os traços da arquitetura, em tons de amarelo, foram evidenciados. Fernando Gabeira ainda mostrou histórias de empreendedorismo que deram certo. Uma dessas histórias veio da Comunidade Chã de Jardim, localizada na divisa de Areia com Remígio. No local, vivem cerca de duzentas famílias que aprenderam a olhar na natureza e desenvolver meios de subsistência. São vários empreendimentos montados tendo como base o turismo de experiência, típico da região.

Durante a entrevista, o apresentador colheu depoimentos emocionantes, como o da coordenadora do Projeto Chã de Jardim, Luciana Balbino, que disse amar a terra onde vive e que não pretende sair dela, por encontrar recursos que dão a ela e aos demais moradores meios de viver com dignidade.

Fernando Gabeira definiu o Brejo paraibano como uma região de muita potencialidade. “Pouca gente conhece o Brejo paraibano. Eu mesmo nunca tinha vindo aqui. Mas confesso que é uma região de muita prosperidade”, afirmou.

Prosperidade que está em talentos como Rejane Ribeiro, que faz parte do Projeto Chã de Jardim desde os 14 anos. A garota, que canta para turistas que visitam a comunidade, mostrou por que o Brejo paraibano tem riquezas que vão muito além do aspecto econômico ou turístico.

Para finalizar, o programa mostrou as características da cidade de Bananeiras. Em todas as cidades, aspectos comuns foram evidenciados, como a riqueza histórica, o artesanato e a produção de um produto que tem se tornado o símbolo de identidade e prosperidade das oito cidades que compõem o Brejo: a cachaça.


Prefeito teria ´lista da seca' com água só para eleitores; gestor diz que oposição criou denúncia

Um suposto favorecimento de água envolvendo a Prefeitura Municipal de Montadas, a 155 km de João Pessoa, foi denunciado nessa segunda-feira (26), em rede nacional, pelo programa 'Repórter Record Investigação'. A distribuição de água estaria beneficiando apenas os eleitores do prefeito Jairo Herculano de Melo (PSB), que nega a denúncia. A seca na Paraíba é a pior dos últimos 50 anos.

A reportagem mostrou o caso do aposentado Raimundo das Chagas que solicitou água ao governo municipal há três meses, mas garantiu que o líquido ainda não chegou por não ter votado no atual gestor. Idoso e com problemas de saúde, o homem pediu esclarecimento à Prefeitura, mas o problema continua. “Se eu tivesse votado no prefeito, eu seria beneficiado. Fiz o pedido na prefeitura do carro pipa, mas até agora não chegou. Tenho que tirar da minha aposentadoria (R$ 722) para não morrer de sede ”, lamentou.

Audilânio Simplício, ex-funcionário da prefeitura que respondia pela distribuição de água, confirmou a existência de uma ‘lista da seca’ com os nomes dos moradores – que votaram no prefeito e têm água garantida durante o período de estiagem. “Eu fui demitido porque distribuía água para todos que solicitavam o carro pipa, sem fazer distinção de cor partidária. Mas, há uma lista com os nomes dos eleitores do atual gestor”, falou. 

Montadas está em colapso de água e figura na lista dos 195 municípios que tiveram a situação de emergência decretada pelo governo da Paraíba. Sobre a denúncia, o prefeito foi ouvido pelo Portal Correio e negou privilegiar os seus eleitores. “Fui eleito para beneficiar toda a população e não apenas os meus eleitores. A denúncia não procede e foi criada pelo grupo adversário, que  não se conforme com a derrota nas urnas. A ‘lista da seca’ nunca existiu. O jurídico da prefeitura já foi acionado e vai tomar as medidas cabíveis”, avisou.

Durante 20 dias, a equipe do 'Repórter Record Investigação' percorreu mais de três mil quilômetros pelo sertão da Paraíba, passando por algumas das cidades mais afetadas pela falta de água: Santa Luzia, Montadas, Boqueirão e São João do Cariri. Locais onde, sem uma gota de chuva, animais morrem e plantações secam por causa da estiagem. Lugares esquecidos nos quais famílias carentes lutam para sobreviver

Paraíba tem 190 cidades em estado de emergência e governo adota medidas para amenizar estiagem

Nos últimos anos, a seca tem castigado o Nordeste. A região concentra nove em cada dez municípios do país que estão com decretos de situação de emergência em vigor atualmente, segundo a Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil. Dentro dessa realidade de estiagem a Paraíba se destaca no combate ao desperdício de água, sendo o estado do Nordeste onde se mais se atua na contenção ao desperdício de água.

Em toda a região, cerca de 15,8 milhões de pessoas sofrem com os efeitos da estiagem que, segundo meteorologistas, começou em 2012 e já no ano seguinte foi considerada a pior dos últimos 50 anos pela Organização Meteorológica Mundial.

A situação tende a se agravar nos próximos meses. Até abril, as chuvas na região devem ficar abaixo da média histórica, segundo relatório divulgado esta semana pelo Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Em maio, já deve ter início a estação seca, com reservatórios quase sem água.

Na Paraíba, cerca de 190 municípios paraibanos, estão em estado de emergência devido à seca. A Situação de Emergência é válida para os municípios afetados pela escassez ou falta de chuva, o que impede a recarga dos mananciais. Com o decreto, o governo estadual é autorizado a abrir crédito extraordinário para atender às necessidades da população afetada.

A Região Metropolitana de João Pessoa ainda tem uma reserva hídrica suficiente para abastecer a população por até 30 anos mesmo com o seu crescimento populacional e estrutural, segundo informou o secretário de Estado de Recursos Hídricos, do Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia, João Azevedo. No entanto, a situação nas regiões do Sertão, continua crítica.

Para enfrentar a situação de seca que atinge 190 cidades que estão em situação de emergência, várias ações estão sendo feitas. Uma delas é a perfuração de poços. A Companhia de Desenvolvimento de Recursos Minerais na Paraíba (CDRM) perfurou nos últimos quatro anos 1.180 poços que resultou em 60% positivos (708). Uma queda de 15% se comparado ao início da estiagem.

O Estado também apresentou queda de três pontos percentuais no desperdício em comparação ao ano anterior, já que em 2012, havia registrado 39,3% em perdas de água, segundo o SNIS.

De acordo com o diretor Administrativo e Financeiro da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa), Jorge Gurgel de Souza, a melhoria é resultado dos investimentos massivos do Governo do Estado nos últimos anos. “É prioridade do governador Ricardo Coutinho otimizar cada vez mais o abastecimento e a garantia hídrica da população. Por isso, desde 2011, intensificamos as fiscalizações para combater o uso irracional da água tratada”, explicou.

Segundo ele, entre outras medidas, a Cagepa substituiu 309 mil hidrômetros, e adquiriu 120 mil novos equipamentos para serem instalados este ano, além de ter reduzido a quantidade de vazamentos. “Estamos reaproveitando a água de lavagem dos filtros para retornar para o sistema, evitando o desperdício, entre outras medidas”, observou.

Fonte: Araruna Online, com PBAgora


Livro sobre história de Guarabira será lançado em março; escrita pelo jornalista Nonato Nunes, a obra faz um relato do período entre 1603 a 1887

Imagem aérea da Festa da Luz em Guarabira PB 
O jornalista Nonato Nunes, autor do livro ‘João Pedro Teixeira – Um mártir do latifúndio’ e editor de AFINAL, está com uma obra nova para ser lançada em março, no Iphaep, em João Pessoa (PB). ‘Guarabira, 1603 – 1887/ Missão, vila e cidade’ é fruto de um extenso trabalho de pesquisa e análise da história de Guarabira, portanto, este livro interessa, sobretudo, à população guarabirense, pois preenche uma lacuna na história do município mais importante do brejo paraibano.

Este livro conta a história de Guarabira como nunca foi contada antes, buscando elucidar sobre o destino da tribo chefiada por Guiraobira, por exemplo, e fazendo um relato do papel de Costa Beiriz no povoado, e como a Vila Independência foi criada. A obra responde ainda se realmente havia uma tribo habitando às margens do rio Araçagi e fala da importância o presidente da província, Luiz Antônio Silva Nunes, para a história local.


Este é, de fato, mais um trabalho de fôlego, que vai servir de fonte e leitura obrigatória, principalmente, para quem se propõe a contar a história de Guarabira nas universidades. Além do conteúdo escrito, ‘Guarabira, 1603 – 1887/ Missão, vila e cidade’ apresenta também algumas imagens ilustrativas interessantes, entre as quais a do mapa cartográfico o alemão Georg Marcgrave, de 1647, mostrando a localização do engenho de Duarte da Silveira e a missão de Guiraobira.

O livro vai estar disponível para venda a partir do próximo mês. Para mais informações sobre como adquirir a obra, por exemplo, favor entrar em contato com o autor em seu perfil no Facebook. #Cultura #HistóriaDeGuarabira.


PB foi o 9º estado que mais devolveu cheques sem fundos em 2014

Imagem: Internet
A Paraíba foi a nona unidade federativa que mais devolveu cheques por falta de fundos em 2014, de acordo com dados do Indicador Serasa Experian. Levantamento divulgado nesta semana mostra que 6,84% dos cheques apresentados no estado entre janeiro e dezembro do ano passado não tinham fundos. Entre os estados do Nordeste, a Paraíba foi o sexto com maior percentual de devoluções.

No mês de dezembro, a Paraíba devolveu 6,64% do total de cheques compensados, menor que a devolução de 7,21% registrada em novembro. Em dezembro de 2013, a devolução de cheques havia sido de 6,17% do total de cheques compensados. O estado que mais devolveu cheques em 2014 foi Roraima (11,14%), enquanto São Paulo cravou o menor percentual (1,20%).

O percentual nacional ficou em 2,04%, maior que os 2% de devoluções verificados em 2013. Ao todo, foram devolvidos 15,4 milhões de cheques em 2014, e compensados 755,8 milhões. Este percentual foi o maior desde 2010, quando houve 1,76% de devoluções (em 2009, por conta dos reflexos da crise financeira internacional, a inadimplência com cheques atingiu 2,15%). Também houve aumento nos percentuais de cheques devolvidos nas comparações mensal e anual. Em dezembro de 2014, houve 1,94% de devoluções, percentual superior aos 1,93% observados em novembro último, e aos 1,91% verificados em dezembro de 2013.

Segundo os economistas da Serasa Experian, a escalada da inflação e das taxas de juros no ano passado, aliadas à estagnação da atividade econômica, foram os fatores que impulsionaram a inadimplência com cheques no ano passado.

Portal Arara

Fonte : Portal Correio

Campina se prepara para a 17ª Encontro para Consciência Cristã

A VINACC – Visão Nacional Para a Consciência Cristã -, deu a conhecer a programação final do 17º Encontro para a Consciência Cristã, que vai acontecer no período de 12 a 17 de fevereiro, no Complexo do Parque do Povo, em Campina Grande-PB. Inovações nos layouts, novos eventos paralelos e pregadores que virão pela primeira vez ao evento estão entre as novidades em relação às edições anteriores. Em todos os momentos, a entrada é grátis.

Este ano, a Consciência Cristã contará com a participação de 28 palestrantes. Eles estão presentes nos 16 eventos paralelos e mais 10 plenárias nas concentrações noturnas, abordando temas nas mais diversas áreas do conhecimento humano, como teologia, filosofia, fé, ciência, juventude, sexualidade.

Entre os 16 encontros paralelos, duas novidade: 1º Encontro Internacional de Cientistas Cristãos e o 1º Encontro sobre Liderança numa Visão Cristocêntrica. O Encontro de Cientistas será um marco na história da CC, visto que grandes nomes, como Josh McDowell, Marcos Eberlin e Adauto Lourenço foram escolhidos para dar início a este evento. O objetivo do encontro é esclarecer alguns mitos criados pela ciência moderna e pós-moderna, e estudar os pressupostos do que seja a boa ciência – tudo isso dentro de uma perspectiva cristã.


Já o 1º Encontro sobre Liderança numa Visão Cristocêntrica é um momento que os Pastores e Líderes não podem perder. Alguns nomes como Paulo Junior, Messias Anacleto e Aurivan Marinho já foram confirmados para este acontecimento.

Acontecerá também a 2ª edição do Encontro Apologético Internacional da Paraíba. A primeira edição teve a presença do apologista norte-americano Norman Geisler e, no próximo ano, terá como destaque os apologistas Josh McDowell e Justin Peters.

Outra novidade está no 2º Seminário de Surdos numa Visão Cristocêntrica, que terá como preletor o Pr. Fábio Veodato, do Paraná. No Brasil existem mais de três milhões de surdos que devem ser alcançados pela graça de Deus e, atualmente, existem nove pastores surdos de diversas denominações. O Pr. Fábio é o segundo pastor surdo ordenado do Brasil, sendo o primeiro da Igreja Presbiteriana Independente de Londrina, no Paraná.

Além desses, outros eventos com públicos específicos continuarão no próximo ano, como o 4º Encontro de Mulheres para uma Consciência Cristã, o 5º Consciência Cristã Teen (com foco nos adolescentes), o 15º Encontro para a Juventude, além de outros nas áreas da sexualidade; Louvor e adoração; Missões; Dependência Química; Teologia e Filosofia etc.

O 17º Encontro para a Consciência Cristã acontecerá de 12 a 17 de fevereiro de 2015, no Complexo do Parque do Povo, em Campina Grande (PB). Serão ao todo mais de 90 preleções, distribuídas em 16 eventos paralelos e dez plenárias. Nomes como Josh McDowell, Justin Peters, Hernandes Dias Lopes, Paulo Junior, Elias Medeiros, Simone Quaresma, Renato Vargens, Adauto Lourenço e outros já confirmaram presença no evento.


quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Fundação Casa de José Américo lança livro com histórias e curiosidades da cidade de Areia

A Fundação Casa de José Américo lança, no próximo sábado (31), às 18h, em João Pessoa, o livro de memórias “Começou no Pirauá”, do professor Antônio Correia Lima (in memoriam). A cidade de Areia é o cenário da obra, fruto de histórias relatadas pelo autor, que resgatam hábitos e costumes do início do século passado, mudanças socioeconômicas, desde o apogeu à decadência dos engenhos de rapadura e fazendas da região do Brejo paraibano.

Entre as histórias e fatos curiosos, o livro retrata a vida das famílias Maia e Correia Lima, aborda episódios da história de Areia, como a do cangaceiro Antônio Silvino e de vários políticos da época. A obra foi enriquecida com fotografias colecionadas para resgatar a memória dos antepassados e cenários da época.

O livro foi editado pela professora da Universidade Federal de Pernambuco, Margarida Correia Lima, com colaboração de Germana Correia Lima Sevcenco, ambas filhas do autor. “Nunca perguntei se ele tinha intenção de publicar suas histórias”, conta Margarida. “Acho que estava esperando terminar a sua obra antes de pensar em qualquer tipo de publicação”, completou.

Nas lembranças de Margarida, um dos momentos mágicos, guardados na infância, era ouvir os relatos do pai. A família complementou a obra com textos de filhos, netos, noras e genros, com homenagem e testemunho dos momentos vividos na companhia do patriarca. Margarida assina a capa do livro com uma pintura a óleo retratando a casa grande da Fazenda Pirauá, em Areia PB, onde tudo começou.

Perfis – Antônio Correia Lima foi titular da cadeira de História do Pensamento Econômico na UFPB/UFCG e chefe do Departamento Jurídico da entidade. Graduado em Ciências Econômicas e Contábeis pela Academia de Comércio de Pernambuco e em Ciências Jurídicas pela UFPB, na mesma turma de sua filha mais velha. Margarida Correia Lima é professora de Design da Universidade Federal de Pernambuco.

SECOM   –   Focando a Noticia


Deputados custarão R$ 75 milhões ao mês, com direito a regalias

Na última semana de trabalhos, deputados e senadores aprovaram o reajuste salarial para a próxima legislatura. Ao acrescentar o acumulado do IPCA dos últimos quatro anos aos vencimentos atuais, eles verão os contracheques subirem dos atuais R$ 26,7 mil para R$ 33,7 mil. Desta forma, também vai aumentar o gasto que o país terá com cada parlamentar.

A partir de 1º de fevereiro, quando o novo subsídio dos deputados federais passa valer, cada parlamentar pode custar mensalmente R$ 1.792.164,24 aos cofres públicos. Este valor leva em conta os 13 salários anuais, a média de gastos da ajuda de custo, do cotão, do auxílio-moradia e dos gastos com verba de gabinete.

Com exceção do salário, os outros benefícios são usados de acordo com a demanda. Um deputado pode, por exemplo, economizar verba de gabinete e não usá-la, assim como viajar menos para seu estado de origem, o que resultará na economia do cotão. Caso ele não use, os valores ficam na conta da Câmara.


Benefício Média mensal Por ano

Salário R$ 33.763,00

Por ano R$ 438.919,00

Ajuda de custo (1). R$ 1.113,46

Por ano R$ 13.361,57

Cotão (2). R$ 33.010,31

Por ano R$ 396.123,74

Auxílio-moradia (3). R$ 239,85

Por ano R$ 2.878,24

Verba de gabinete para até 25 funcionários R$ 78 mil

Por ano R$ 1.014.000,00

Total de um deputado R$ 147.659,96

Total por ano R$ 1.919.579,48

Total dos 513 deputados R$ 75.749.559,48

Total anual R$ 984.744.273,24

BENEFÍCIOS SEM VALOR ESTIMADO

Carros oficiais. São 11 carros para uso dos seguintes deputados: o presidente da Câmara; os outros 6 integrantes da Mesa (vice e secretários, mas não os suplentes); o procurador parlamentar; a procuradora da Mulher; o ouvidor da Casa; e o presidente do Conselho de Ética.

Impressões e materiais

até 15 mil A4 por mês,

até 2 mil A5 por mês

até 4 mil exemplares de 50 páginas por ano (200 mil páginas por ano)

até 1 mil pastas por ano

até 2 mil folhas de ofício por ano

até 50 blocos de 100 folhas por ano

até 5 mil cartões de visita por ano

até 2 mil cartões de cumprimentos por ano

até 5 mil cartões de gabinete por ano

até 1 mil cartões de gabinete duplo por ano

OBSERVAÇÕES

(1) Ajuda de custo. O 14º e o 15º salários foram extintos em 2013, restando apenas a ajuda de custo. O valor remanescente se refere à média anual do valor dessa ajuda de custo, que é paga apenas duas vezes em 4 anos.

(2) Cotão. Valor se refere à média dos 513 deputados, consideradas as diferenças entre estados. A média não computa adicional de R$ 1.244,54 devido a líderes e vice-líderes partidários. A Câmara decidiu aumentar o valor do cotão este ano em 12%. Cotão inclui passagens aéreas, fretamento de aeronaves, alimentação do parlamentar, cota postal e telefônica, combustíveis e lubrificantes, consultorias, divulgação do mandato, aluguel e demais despesas de escritórios políticos, assinatura de publicações e serviços de TV e internet, contratação de serviços de segurança. O telefone dos imóveis funcionais está fora do cotão: é de uso livre, sem franquia. O cotão varia, de estado para estado, de R$ 25 mil a R$ 38 mil, conforme a relação abaixo:

Acre: 37.779,62

Alagoas: 34.631,34

Amazonas: 36.872,84

Amapá: 36.706,11

Bahia: 32.981,17

Cerará: 35.918,24

Distrito Federal: 25.962,94

Espírito Santo: 31.626,61

Goiás: 29.990,43

Maranhão: 35.662,11

Minas Gerais: 30.490,33

Mato Grosso do Sul: 34.288,84

Mato Grosso: 33.337,27

Pará: 35.726,77

Paraíba: 35.560,42

Pernambuco: 35.256,76

Piauí: 34.654,96

Paraná: 32.862,54

Rio de Janeiro: 30.206,31

Rio Grande do Norte: 36.157,43

Rondônia: 36.960,22

Roraima: 38.616,18

Rio Grande do Sul: 34.573,13

Santa Catarina: 33.721,16

Sergipe: 33.944,35

São Paulo: 31.301,92

Tocantins: 33.401,78

(3) Auxílio-moradia. O valor indicado representa a média de gastos de acordo com o uso do benefício em cada época. Em 2011, o valor era de R$ 3 mil por mês. Em 2013, vai subir para R$ 3.800, aumento de 26,67%. Mas só quem não usa apartamento funcional tem direito ao benefício. Em março de 2011, 270 deputados não usavam apartamentos e, portanto, recebiam auxílio. Em março de 2013, 207 deputados usavam o benefício, 300 moravam em um dos 432 imóveis existentes e 5 não usavam os apartamentos funcionais e nem recebiam o auxílio.

(4) Saúde. O valor se refere à média de gastos por parlamentar. Em 2011, foram R$ 2,01 milhões; em 2012 (último ano fechado), R$ 1,47 milhão. Os deputados só são ressarcidos em serviços médicos que não puderem ser prestados no Departamento Médico (Demed) da Câmara, em Brasília.

Com Portal Mídia















Tião denuncia risco de fraude e uso da Folha para manipular eleição na ALPB Deputado diz que acionará o Ministério Público para evitar fraude

O deputado estadual Tião Gomes denunciou nesta quarta-feira, que a eleição na Assembléia Legislativa do Estado no próximo domingo "corre riscos de fraude na votação eletrônica, da mesma forma que vou ao Ministério Público denunciar que a atual direção vem manipulando a Folha de Pessoa e de outros benefícios para interferir no processo eleitoral".

Tião Gomes disse estar informado de que "um Racker de São Paulo, conforme informes chegados a mim pelo que corre nos corredores da Assembléia, estaria sendo acionado para manipular a votação eletrônico, por isso vamos propor que a eleição seja através de Cédulas".

- Inferlizmente, a má gestão fez com que esse instrumento moderno de informatização nunca tenha sido usado como devido, por isso a eleição da Mesa corre risco de fraude e, em sendo assim, vamos propor o voto em Cédulas - disse.

FINANCEIRO - Tião Gomes declarou ainda que vai ao Ministério Público denunciar a manipulação da Folha de Pessoal para mexer no quadro existente favorecendo novos deputados como forma de influir na eleição da Mesa Diretora.

Segundo ele, "a Folha sempre foi paga entre o dia 21 e 22 de cada mês, entretanto, hoje já é dia 28 sem pagar indo porque eles estão manipulando em favor de alguns membros que estão do lado do presidente".

- Estão querendo transferir para o Banco Santander o atraso da Folha de Pessoal, mas o motivo é outro porque tem deputado novo com Gabinete melhor e maior do que de antigos, tudo por conta da eleição, sabendo-se ainda que o Governo repassou o Duodécimo na ultima sexta-feira e até a presente data não foi repassado os valores dos funcionários, por isso vou ao Ministério Público - declarou.


Araruna1.com

Novo salário do presidente da ALPB é maior que o de Dilma Rousseff

Com o reajuste salarial de 26,3% dos deputados estaduais, publicado nesta quarta-feira (22) no Diário Oficial da Paraíba, o presidente da Assembleia Legislativa (ALPB) o subsídio mensal aumentou para quase R$ 38 mil. O valor é acima do salário do governador Ricardo Coutinho (R$ 23,5 mil), da presidente Dilma Rousseff (R$ 30,9 mil) e até mesmo do teto constitucional de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) - estabelecido em R$ 33,7 mil.

Em nota oficial, a assessoria de comunicação da ALPB informou que o subsídio da presidência soma gratificação de 50% do subsídio do deputado, conforme a Resolução 459/1991. "Contudo, em que pese a inegável legalidade na concessão do pagamento, em respeito à Constituição Federal, existe o cumprimento do teto remuneratório, passando a receber efetivamente o valor correspondente ao ministro do STF", diz.

A remuneração do presidente é composta pelo subsídio de deputado estadual na Paraíba, que com o reajuste recém-publicado sobe de R$ 20.042 para R$ 25.322, acrescida de 50% desse valor (R$ 12.661) como gratificação de representação. A remuneração passa a vigorar em 1º de fevereiro.

A Constituição Federal estabelece a remuneração e o subsídio dos ocupantes de cargos, funções e empregos públicos, dos donos de mandato e demais agentes públicos, recebidos cumulativamente ou não, não podem exceder o salário mensal dos ministros do STF. A remuneração dos membros da alta corte é o teto salarial do país estabelecido em R$ 33.763.

Em dezembro de 2014, o Congresso estabeleceu para deputados federais, senadores e procurador-geral da República a mesma remuneração de R$ 33, 7 mil dos ministros do Supremo. Para o Executivo Federal (presidente, vice-presidente e ministros de Estado), o valor foi de R$ 30, 9 mil.

A remuneração do governador Ricardo Coutinho teve um reajuste aprovado também de 26,33%, subindo de R$ 23.500,82 para R$ 29.688,58. Em uma decisão tomada sob o argumento de contenção de gastos, Ricardo renunciou ao aumento e anunciou que vai permanecer com o salário antigo.
  
Fonte:G1